16 de ago de 2013

Por uma intenção ardente I


Mais um sutra de Kabir.
Mas vá devagar e procure saborear cada palavra deste homem estranho.

Você está me procurando?
... Deus pergunta ao homem. Sim, isso sempre foi assim, Deus sempre está lhe perguntando: “Você está me procurando? E claro que você não ouve... Você não ouve porque está sempre muito cheio de barulho. Você está tão cheio com seu próprio barulho que não pode ouvir essa pequena voz silenciosa dentro de seu coração. E Deus tem perguntado e perguntado. Ele pergunta em cada momento de sua vida, entra dia, sai dia, entra ano, sai ano. Ele pergunta quando você está contente, ele pergunta quando você não está contente. Ele pergunta quando você está acordado, ele pergunta quando você está adormecido. Ele segue perguntando. Em cada batida de seu coração a pergunta espera por você.

Você está me procurando?
Não se distancie, não me procure em nenhum outro lugar porque, Deus diz, eu estou aqui.

Sutra
Eu estou aqui sentado ao seu lado:
Seu ombro está contra o meu.

Saboreie essa fala porque ela é uma das falas mais profundas. Penetre profundamente nela. Ele está presente em sua esposa, está em seu amigo, está nas crianças que brincam na rua. Ele está em seu inimigo – porque só ele é. Ele está nos pássaros que cantam e nas árvores, em mim e em você. Sim, ele está sentado ao seu lado, ele está em seu vizinho.
E onde você vai busca-lo? As pessoas vão muito longe. Elas viajam para o Himalaia, elas vão para o Tibete. Para que isso? Para quem? Para Deus? Como se Deus não estivesse aqui! Elas procuram nas escrituras, procuram no passado – nos Vedas e na Bíblia e no Alcorão -, como se Deus tivesse cessado de ser. Como se Deus não fosse mais contemporâneo, como se para Deus você tivesse sempre que penetrar no passado. Como se naqueles dias ele costumasse existir e agora tivesse deixado de existir. Ou você imagina Deus em alguma vida após a morte; que, quando você deixar este corpo e esta terra, então, no céu, em alguma região de sonho imaginada, você achará Deus.

E Kabir diz: Ele está aqui! Ele está agora!
O aqui e agora se constituem apenas dele e de nada mais. Procurar por ele em algum outro lugar é apenas uma maneira de evita-lo; é apenas uma maneira de não precisar procurar por aqui, agora. As pessoas vão aos templos e para a sinagoga e para as igrejas apenas para evita-lo – porque ele está ali em suas casas.
Ele está em cada respiração sua. Você não precisa ir a nenhum lugar; venha para casa e você o encontrará. Não vá a nenhum lugar. Essa é a maneira segura de não encontra-lo. É por isso que você não foi capaz de encontra-lo até agora, porque você não olha por perto e ele está logo ali.

Você está me procurando? Estou aqui sentado ao seu lado: seu ombro está contra o meu.

Contemple isso, absorva isso. Apenas sinta o ombro de seu vizinho, por um momento se lembre...

Estou aqui sentado ao seu lado: seu ombro está contra o meu.

Não, não parece possível No vizinho? Em sua esposa? Em seu marido? Em seu filho? Sua mente diz que não. Isso significa trazer Deus muito para baixo na Terra, e nós fomos acostumados a mantê-lo longe. É mais seguro mantê-lo longe, você não precisa se preocupar com ele. Ele está feliz no seu céu e você está contente aqui, e há uma tal distância entre vocês dois que não há necessidade de se preocupar com ele. Ao tê-lo tão perto, você se sentirá incomodado. Vê-lo em seu filho será difícil, porque a criança às vezes é malcriada e ela às vezes o deixa louco – como você pode ver Deus nela? Como ver Deus em sua mulher que constantemente o importuna? Como pode ver Deus em seu marido que está sempre bravo?
Não, Deus deve estar em algum lugar distante. Você não quer que ele se torne real, você vive com um Deus abstrato – mas o Deus abstrato é um Deus morto, ele é só um conceito.
Deixe Deus ser de ossos, carne e sangue. Deixe-o ser real! Nós temos vivido com o Deus irreal muito tempo e sofremos por causa desse Deus irreal. Não divida o mundo e o outro mundo. Não há nenhum outro mundo além desse, este é o único mundo que existe.
Mas há duas atitudes. Você pode ver este mundo apenas do exterior – então ele é material, então é mundano, profano. Se você olhar ele do interior, então ele é sagrado. Então você não divide Deus e a sua criação; ele está na criação. Deus é criação, ele é energia criativa.
Este é um grande salto na compreensão – conceber Deus como seres humanos reais, bestas, pássaros, árvores, pedras. Trazer o seu Deus para a Terra! Você o exilou no céu e depois ficou chorando: “Como encontra-lo”? Você o jogou fora, você o excluiu; não lhe permite entrar em sua existência terrestre.

Então abra as suas portas, abandone suas concepções erradas de que Deus é de alguma maneira de outro mundo. Deixe-o tornar-se carne. Esse é o significado de Deus vindo para a Terra em Krishna, em Cristo, em Buda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.