14 de jan de 2013

A torrada está queimada IV


Assim é o homem perfeito: Como não julga ninguém, ninguém o julga. Seu barco está vazio.

E esse vai ser o seu caminho. Esvazie seu barco. Comece a jogar fora tudo o que encontrar no barco, até que tudo seja jogado fora e nada seja deixado, até que você seja jogado fora e nada reste... O seu ser se tornou simplesmente vazio.
A última e a primeira coisa é ficar vazio; assim que ficar vazio você será preenchido. O todo descerá sobre você quando estiver vazio – só o vazio pode receber o todo, nada menos que isso vai servir, porque, para receber o todo, você tem que estar muito vazio, completamente vazio.
A sua mente é tão pequena que não pode receber o divino. Seus cômodos são tão pequenos que você não pode convidar o divino. Destrua essa casa completamente, porque apenas o céu, o espaço, o espaço total, pode recebê-lo.
O vazio vai ser o caminho, a meta, tudo. A partir de amanhã de manhã, tente se esvaziar de tudo que encontrar dentro de você: sua infelicidade, sua raiva, seu ego, seus ciúmes, seus sofrimentos, suas dores, seus prazeres – tudo o que você encontrar, basta jogar fora.
E sem fazer distinção, sem fazer escolhas, esvazie-se. E no momento que estiver totalmente vazio de repente você vai ver que você é o todo - a totalidade.
A meditação nada mais é do que um esvaziamento, do que se tornar ninguém.
Aqui, participe das aulas e viva como um ninguém. Se você provocar raiva em alguém e colidir com essa pessoa, lembre-se, você deve estar no barco, é o porquê disso estar acontecendo.
Logo, quando o seu barco estiver vazio, não haverá nenhum conflito, nenhuma raiva, nenhuma violência – nada.
Esse nada é a bênção, esse nada é a bem aventurança. É por esse nada que você tem procurado a vida toda. Mas, a menos que o buscador esteja perdido, não pode haver satisfação.
E agora que você veio, não volte cheio de si mesmo. Continue vazio. Ande por este vasto mundo como um barco vazio e todas as bênçãos da vida, todas as bênçãos que são possíveis na existência, serão suas.
Reivindique-as, mas você só pode reivindica-las quando você não está.
Esse é o problema – como não estar.
Chuang Tzu não está reivindicando nenhuma sabedoria, não está afirmando nada. Ele não tem poderes para curar você, nenhum milagre vai acontecer aqui, porque ele está interessado no milagre final – quando alguém se torna comum.
Esse é o milagre final. Medite sobre isso, faça todos os esforços para isso. E lembre-se apenas de uma coisa – você tem que se tornar um barco vazio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.