4 de set de 2012

Em busca do significado III



Por que todos querem fingir ser o que não são? Qual é a psicologia por trás disso?

Todo mundo é condenado desde cedo. Qualquer coisa que você faça de acordo consigo mesmo, extraído do seu próprio gosto, não é aceitável.
As pessoas, a sociedade em meio à qual a criança tem de crescer tem suas próprias ideias e ideais – a criança tem de se adaptar a essas ideias e ideais.
O bebê humano é o mais desamparado de todo o reino animal. Você já pensou nisso? Quase todos os filhotes de animais conseguem sobreviver sem o apoio dos pais e dos seres que estão à sua volta, exceto o bebê humano.
Naturalmente, aqueles que estão no poder conseguem moldar a criança da maneira que querem. Assim, todos se tornam o que são em oposição a si mesmos.
Essa é a psicologia que está por trás do fato de todo mundo querer fingir ser o que não é.
Todo mundo está em um estado esquizofrênico. Ninguém jamais teve a permissão de ser si mesmo; todo mundo foi obrigado a ser outra pessoa com a qual a sua natureza não lhe permite ser feliz.
Assim, enquanto a pessoa cresce e se firma sobre as próprias pernas, começa a fingir muitas coisas. Mas nesse mundo insano ela foi desviada. Foi transformada em outra pessoa; ela não é aquilo. Você sabe disso – a pessoa foi obrigada a se tornar um médico, a se tornar um engenheiro; foi obrigada a se tornar um político, um criminoso, a se tornar um mendigo.
Há todos os tipos de forças em torno de nós.
Neste mundo, há apenas uma felicidade, e essa é de você ser você mesmo. E como ninguém é “ele mesmo”, todo mundo está tentando de algum modo se esconder por trás de máscaras, fingimentos, hipocrisias.
Nós transformamos o mundo em um mercado, não em um belo jardim onde todos podem trazer à luz suas próprias flores.
Estamos obrigando calêndulas a serem rosas – mas como calêndulas podem se tornar rosas? Essas rosas serão rosas de plástico, e no fundo de seus corações as calêndulas estarão chorando, com as lágrimas escorrendo, sentindo-se envergonhadas porque “não tivemos coragem bastante para nos rebelar contra o grupo.
Nós temos nossas próprias flores reais, para as quais nossas seivas estão fluindo – mas não podemos mostrar nossas flores reais.
Você é ensinado a ser tudo o mais, mas não é ensinado a ser você mesmo. Essa é a forma mais feia possível de sociedade, porque ela torna todo mundo infeliz.
Preste atenção! Ser o que você não quer ser, estar com alguém com quem você não quer estar, fazer algo que não quer fazer, esta é a base de toda a sua infelicidade.
Por um lado, a sociedade conseguiu tornar todo mundo infeliz e, por outro, a mesma sociedade espera que você não mostre sua infelicidade – pelo menos não em público, não abertamente. É uma questão privada. E foi a sociedade que a criou!
Na verdade, a sua infelicidade é uma questão pública, não privada.
A mesma sociedade que criou todas as razões para a sua infelicidade finalmente diz: “Sua miséria é só sua, portanto, quando você sair de casa, saia sorrindo. Não mostre aos outros seu rosto infeliz”.
A sociedade chama isso de etiqueta, bons costumes, cultura. Basicamente, é hipocrisia.
E, a menos que uma pessoa decida: “A que preço for, quero apenas ser eu mesmo. Posso ser condenado, rejeitado, perder a respeitabilidade – tudo bem, mas não posso mais fingir ser outra pessoa”.
Essa decisão e essa declaração de liberdade, liberdade do peso da sociedade – dão nascimento ao seu ser natural, à sua individualidade. E então você não precisa de nenhuma máscara. Então pode ser simplesmente você mesmo, assim como você é.
E, no momento em que conseguir ser simplesmente como você, há uma enorme “paz que abre caminho para a compreensão”.

Um comentário:

  1. Obrigado, Vida, por nos presentear com a mensagem de Osho que na verdade, Vida, são suas palavras!

    esta parte aqui é um soco no estômago:
    "Por um lado, a sociedade conseguiu tornar todo mundo infeliz e, por outro, a mesma sociedade espera que você não mostre sua infelicidade – pelo menos não em público..."

    ResponderExcluir

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.